quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Processos, confissão de uso de drogas, corrupção: o triste fim dos movimentos pró-impeachment. Por Donato

Obs. “Há sinais que sugerem que o autor do áudio esteja embriagado ou algo similar e, ao se expressar faz uso de termos chulos e de baixo calão. Portanto, sugiro às pessoas mais sensíveis não acessa-lo”. 

Por : Mauro Donato* no DCM

Leia também: 

Ela se contrapõe a Olavo de Carvalho. Critica fortemente Janaína Pachoal. Compartilha um meme que diz facilitar a vida das pessoas ao indicar ‘personalidades’ que devem ser bloqueadas: Kim Kataguiri, Reinaldo Azevedo, Fernando Holiday, Gilmar Mendes.

Desce a lenha nos movimentos que arquitetaram o impeachment. Uma “esquerdopata”, certo? Nada disso. Trata-se de Daniela Schwery, uma ativa participante desses mesmos movimentos, que divulgava vídeos dessa essa turma toda e era defensora desse pessoal até ontem. O que está ocorrendo com a direita ‘vencedora’?

Há alguns dias um áudio do revoltado online Marcello Reis vazou e o que se ouviu foi, além de seu característico estilo pouco diplomático, aparentemente alterado, uma lavação de roupa imunda que expõs o estágio atual de guerra declarada entre aqueles que foram às ruas patrocinados por Fiesp e patota, atingiram o primeiro objetivo (expulsar Dilma e o PT), mas que depois não encontraram vaga no camarote.

Reis dirige-se a Carla Zambelli, do “Nas Ruas”, outra ‘expoente’ verde-e-amarela da avenida Paulista, como ‘vaca, filha da puta’ e por aí vai. De quebra, cita Daniela Schwery. Daniela também sai atirando para todos os lados.

“Não deixem não, amiguinhos, esfreguem na carinha deles que o bonitão da família da Carla, o cunhadinho querido, com malas de dinheiro é o DONO da OAS e queria contar com a morosidade da justiça e ministros de bolso para livrar a cara dos companheiros, o que a Carla bota na prática alinhando e aparelhando os protestos aos interesses das empresas ligadas a lava jato, como a Suzano, tendo os Feffers como seu patrocinador – família que está aparelhando a FIESP – contando com a ajudinha do industrial que não tem indústria, o Skaf, que tem seu filho casado com a fefferlandia”, escreveu Schwery nas redes sociais, revelando que ali todo mundo se conhece, tem relacionamento muito próximo. O ‘cunhadinho’ de Carla Zambelli é Bruno Brasil, da empreiteira OAS.

Daniela Schwery agora se diz ‘empenhada em desmascarar essa gente, em denunciar suas práticas’. Agora quer posar de indignada, que foi enganada. Daniela Schwery, Marcello Reis e companhia limitada creem fielmente que somos idiotas ou eles é que são? Não sabiam de nada?


O áudio de Marcello Reis o contradiz bem rapidamente. Admite conhecer Carla há muito tempo. “Muuuuuito tempo”, ele diz. Admite ter tido um convívio próximo ao cunhado empreiteiro dela durante os anos de luta pelo impeachment de Dilma. Cunhado que ele afirma ser quem levava malas de dinheiro (e aí, Polícia Federal, vai chamar o cara para depor?).

Em tempo: Carla Zambelli postou um esclarecimento em sua defesa (que no pedantismo típico desse pessoal ela chamou de ‘Nota Oficial’) afirmando que Bruno Brasil é em ex-cunhado e que não fala com ele ‘desde que começaram as prisões da Lava Jato’.

Agora querem dar uma de inocentes? Não sabiam do rabo preso, das segundas intenções? Agora se referem ao MBL e demais golpistas como ‘bando de moleques’, ‘quadrilhas financiadas’?

“Então podemos considerar como Premissa (sic) de que (sic 2) qualquer um que lute contra o Establishment jamais ganhará popularidade sem o apoio dos senhores do capital?”, pergunta um aturdido seguidor de Daniela Schwery. “Podemos sim, infelizmente”, responde ela em tom misto de Margarida Arrependida com Pedro Bó.

O admirador de Daniela muito provavelmente tenha citado falta de popularidade em referência ao fracasso de Schwery nas eleições. Ela candidatou-se a deputada estadual pelo PSDB e não foi eleita. Obteve míseros 1.101 votos. Ela que sempre foi ligada ao partido tucano, aliada de José Serra, agora publica na internet que o PSDB ‘deveria ser varrido’. Neste ano fez campanha para o Major Olímpio. Melhorou, hein? Daniela é apoiadora dos militares faz tempo.

A ex-tucana se esforça para desgrudar-se do cordão umbilical e está em campanha por uma ‘CPI dos Movimentos Já!’. Diz não sofrer de indignação seletiva e quer investigados o NAS RUAS, o MBL, CUT, MST. “Acompanhando as últimas notícias, vídeos e áudios relacionados aos movimentos sociais ficou claro que tem muita coisa errada e que não se encaixa dentro do contexto político que vivemos. São denúncias que envolvem partidos políticos, empresas envolvidas na lava jato e muito dinheiro. Acredito que os envolvidos devam se pronunciar e colocar tudo em pratos limpos, caso contrário seremos a piada da esquerda”, postou ela e completou: “Não temos bandidos de estimação.”

É curioso ver a direita se batendo. Além da profundidade típica dos debates ‘políticos’  (se xingam, ameaçam, agridem fisicamente, ofendem, carregam argumentos rasteiros, são reativos emocionais sem um pingo de respeito pelo contraditório) é fundamental, entretanto, saber quais interesses deixaram de ser atendidos para declararem guerra desse jeito.

Como louvaram e idolatraram empresas e pessoas com a ficha tão suja durante tanto tempo e agora vêm com esse mimimi auto-acusatório? É o roto falando do remendado.

Dizer que só descobriu hoje que ‘Janaína Paschoal é uma articuladora para blindar o PSDB’ e que tudo nasceu com o propósito de brecar a Lava Jato é um 171 fajuto demais. Até para a direita golpista.

Por uma CPI dessa pilantragem.
*Sobre o Autor - Jornalista, escritor e fotógrafo nascido em São Paulo.

7 comentários:

  1. esse marcelo,velho conhecido da Policia e de varias pessoas...
    tinha grupos na internet ,que proibia publicaçoes do grupo dele...
    o mais essa briga ,todo mundo sabe o porque !!!
    todos iguais pt,psdb,pmdb e os outros

    ResponderExcluir
  2. Volta e meia, tendo em vista tanta primariedade dos que são fascistas sem saber que são e sem saber ao que leva, o que acarreta o fascismo, cito a analogia entre o "fora PT" e a partição de um ímã. Que somente idiotas imaginam que partindo um ímã ao meio (isolando o polo ou "parte ruim", o PT)restará cada metade com um polo. A "parte ruim" numa e a parte boa (os "corruptos combatentes anti corrupção", todos unidos por imaginam que concordam em tudo entre si tal a cegueira, tacanhez que lhes caracteriza. Pois é eles "pensam" que ocorre assim mas isso não é verdade. De fato o que ocorre quando se parte um ímã é que as duas metades repolarizam-se e aí está a repolarização na ala una/metade "boa", dos "corruptos combatentes contra a corrupção".

    Resta registrar que ao final deste processo, ao invés de haver oposição política orgânica, ideológica, que existia até certo ponto antes da supressão da metade descartada, a oposição que agora existe se dá pela luta pela mamata, é dessa natureza desprezível.

    A "luta pela decência" "passou" (entre aspas porque não passou, sempre foi) a indecente guerra de bugios. Bem municiados, munição é o que não lhes falta.

    Com disse o sapientíssimo e heróico Barão de Itararé:

    "Negociata é todo negócio sujo para o qual não fomos convidados", Dagmar.

    E outro dito, do qual sou useiro e vezeiro, que veste à luva o fenômeno imundo a que assistimos:

    "Quem não tem compromisso com a verdade não o tem com a mentira." Tá aí.

    Assistamos de camarote ao espetáculo dantesco. Muito bom o artigo, patrão Dagmar. Compartilhado.

    Fraterno abraço, prezado amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde meu nobre amigo Petracco. Agradeço sua visita e comentário feito no meu blog. Sua analogia, como sempre perfeita. Peço licença a Leandro Karanal para usar uma de suas falas que não por acaso vai ao encontro de sua opinião feita neste comentário.

      Em um dos não raros momentos de profundo conhecimento ele diz:

      As pessoas felizes no Brasil seriam aquelas que acreditam profundamente, e muitas pessoas acreditam, que a corrupção está a cargo de um partido.

      As pessoas que acreditam que a corrupção está a cargo de um partido e que acreditam que bastaria tirar este partido do poder, para que o reino da justiça e da igualdade se instalasse no país são pessoas muito felizes, são pessoas que substituíram cultos como o do papai Noel e do coelhinho da páscoa pelo culto da corrupção isolada, e quando eu digo isso eu não estou dizendo que um ou outro partido não sejam notáveis pela corrupção, eu estou dizendo aquilo que eu venho dizendo seguidas vezes em muitas manifestações na televisão ou em textos, que a corrupção que Hamlet nota, começa no leito da sua mãe na Dinamarca.

      A microfísica do poder a corrupção começa ao andar pelo acostamento, a corrupção começa no recibo de dentista comprado para declarar no imposto de renda, a corrupção continua no atestado médico falso entregue pelo pai para justificar o filho que apenas vagamundeou para a prova, a corrupção continua com o colega que na aula de ética política e filosofia assina a lista pelo colega, a corrupção continua em todos os lugares e apenas numa ponta do iceberg como último o último elemento da corrupção ela chega a um partido, a um governo e a um poder. Se a corrupção fosse de um grupo eu seria uma pessoa profundamente feliz, rejeitaria Hamlet e adotaria Paulo Coelho, seria uma pessoa absolutamente tranquila, porque a partir desse momento eu teria a consciência que eliminando aquelas pessoas que são do mau eu estaria livre.”

      Leandro Karnal

      Excluir
  3. fiz analogia errada...
    deveria ter colocado todos os partidos...mas sao muitos !
    corruptas sao as pessoas...
    ate nas igrejas tem gente que nao presta...
    nem por isso poço falar que elas sao um lixo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia meu caro Ivan. Agradeço mais uma vez suas visitas e participações neste espaço de interação.

      Penso da mesma forma, a corrupção está nas pessoas, não nas instituições que elas representam. Até porque, instituições são pessoas jurídicas inanimadas e, por mais que tenham objetivos e regras não possuem consciência.

      Sempre que leio que partido A ou B precisam ser exterminados por nele haverem políticos corruptos eu discordo, não é o partido que precisa ser exterminado, mas sim os políticos corruptos que o compõe. Li em algum lugar, não lembro onde, e apossei-me da da ideia de que, se um cachorro está cheio de carrapatos, temos que eliminar os carrapatos para preservar o cachorro e não eliminar o cachorro por causa dos carrapatos que o empesteiam.

      Excluir

Agradeço sua visita e participação no blog!

Dag Vulpi

Explicando as Pedaladas Fiscais - Atualize a página para voltar para o inicio do texto

Sobre o Blog

Este é um blog de ideias e notícias. Mas também de literatura, música, humor, boas histórias, bons personagens, boa comida e alguma memória. Este e um canal democrático e apartidário. Não se fundamenta em viés políticos, sejam direcionados para a Esquerda, Centro ou Direita.

Os conteúdos dos textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores, e nem sempre traduzem com fidelidade a forma como o autor do blog interpreta aquele tema.

Dag Vulpi

Paulo Freire

Paulo Freire
Para analisar

BLOG MIN

BLOG MIN
Porque todos temos uma opinião, seja construtiva, destrutiva, cientifica, acéfala, perversa, parva, demolidora ou simplesmente uma opinião...

Mensagem do Autor

Ocorreu um erro neste gadget

Seguir No Facebook