segunda-feira, 17 de abril de 2017

"Derrotaremos qualquer tipo de ataque", diz vice dos EUA sobre Coreia do Norte


O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, afirmou nesta segunda-feira (17) em Seul que a Coreia do Norte "faria bem não testando a determinação" de Donald Trump e lembrou que Washington ordenou ataques recentemente na Síria e no Afeganistão. As informações são da Agência EFE.

Leia também:

"Derrotaremos qualquer tipo de ataque e enfrentaremos qualquer provocação nuclear ou de mísseis com uma resposta surpreendente", disse Pence após se reunir hoje em Seul com o presidente em exercício sul-coreano, Hwang Kyo-anh, no segundo dia de sua visita ao país asiático.

A viagem do número dois do Governo dos EUA à Coreia do Sul acontece em um momento de tensão com a Coreia do Norte, após um novo teste de lançamento de um míssil realizado na véspera pelo regime de Kim Jong-un.

Pence destacou que a "era da paciência estratégica" de Washington com Pyongyang acabou com a chegada de Trump à Casa Branca e lembrou que no último ano o regime norte-coreano realizou dois testes nucleares ilegais e vários lançamentos de mísseis.

"Queremos chegar [a uma solução para a atual crise] por meios pacíficos. Ainda assim, todas as opções estão sobre a mesa", advertiu o vice-presidente americano em referência à via militar.

"Todas as futuras decisões sobre as políticas em relação ao Norte serão tomadas com uma estreita cooperação e com base em nossa aliança", disse na mesma linha o presidente interino sul-coreano.

Horas antes de Pence aterrissar em solo sul-coreano, a Coreia do Norte tentou lançar, sem sucesso, um míssil balístico que explodiu após ser disparado.

2 comentários:

  1. Apesar da Coreia do Norte comportar-se desse modo provocador há anos, não podemos descartar de que o mundo encontra-se hoje mais próximo de sua primeira guerra nuclear em que dois países lutariam entre si usando bombas atômicas.

    A questão é que essas armas em uso podem causar uma destruição em massa com impactos sobre vidas humanas e o meio ambiente, o que importaria numa devastação sem limites onde dificilmente haveria um vencedor. A única exceção seria impedir que os mísseis que vierem a ser lançados pela Coréia do Norte não cheguem ao seu alvo sendo destruídos próximos à origem ou em sua trajetória.

    Entretanto, a resposta dos EUA a um eventual ataque da Coréia do Norte poderá ser com o uso de armas atômicas. Trump certamente tentaria destruir o adversário com o máximo de rapidez possível para evitar outra oportunidade de ataque do ditador.

    A meu ver, é difícil que um missel lançado pela Coréia do Norte acerte os EUA, porém o grande problema nisso tudo é que, se os EUA precisarem acabar com o inimigo, vão explodir várias bombas atômicas de uma vez e não sabemos qual será a potência dessas bombas nem tão pouco qual a carga de veneno radioativo que se espalhará pela Ásia podendo atingir a Coréia do Sul, a China, o Japão e até uma parte da Rússia. E, por sua vez, como a China e a Rússia procederiam, se fossem acidentalmente afetados, também complica mais ainda.

    Sendo assim, torço para que tudo não passe de blefes e que o mundo consiga, pela via do diálogo, desarmar a Coréia do Norte. Pois também, se nada for feito, amanhã esse ditador fabricará armas cada vez mais perigosas e poderá fazer uso delas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, meu caro RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ.

      Perfeita a sua ilustração sobre o tema. Coaduno dessa mesma visão. A guerra nunca foi e jamais será a solução para os problemas do mundo.

      Agradeço sua visita e participação

      Fraternal abraço.

      Excluir

Sua visita foi muito importante. Faça um comentário que terei prazaer em responde-lo!

Abração

Dag Vulpi

SE GOSTOU SIGA O BLOG

Sobre o Blog

Este é um blog de ideias e notícias. Mas também de literatura, música, humor, boas histórias, bons personagens, boa comida e alguma memória. Este e um canal democrático e apartidário. Não se fundamenta em viés políticos, sejam direcionados para a Esquerda, Centro ou Direita.

Os conteúdos dos textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores, e nem sempre traduzem com fidelidade a forma como o autor do blog interpreta aquele tema.

Dag Vulpi

Seja Bem-Vindo

Paulo Freire

Paulo Freire
Para analisar

BLOG MIN

BLOG MIN
Porque todos temos uma opinião, seja construtiva, destrutiva, cientifica, acéfala, perversa, parva, demolidora ou simplesmente uma opinião...

Mensagem do Autor

Ocorreu um erro neste gadget

Seguir No Facebook