segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Foto de crianças fardadas causa revolta no Direitos Humanos?

Texto diz que a foto de um casal de crianças com farda de policial causou revolta no pessoal dos Direitos Humanos enquanto que foto de criança travestida ganhou prêmios! Será?

A notícia apareceu no Facebook no dia 05 de fevereiro de 2016, através da publicação indignada no perfil do deputado federal Jair Bolsonaro e replicada em diversos outros perfis. De acordo com o político, a foto de um casal de crianças fardadas teria causado revolta por parte do pessoal dos Diretos Humanos enquanto que a capa da Revista Nova Escola – que mostra um menino com “roupas de menina” – acabou ganhando o prêmio de melhor capa de 2015.

A postagem do deputado teve mais 23 mil compartilhamentos, além de mais de 50 mil curtidas, gerando cerca de 4 mil comentários!

Mas será que essa notícia é real?

Será que isso é verdadeiro ou falso?


Será Verdade isso?

A publicação feita pelo nobre deputado misturou (propositalmente ou não) dados reais com inverdades e sua postagem causou o efeito esperado: Muita polêmica em cima do assunto!

Na verdade, a foto que “causou revolta” nos Direitos Humanos não foi a da dupla de crianças fardadas. Essa foto circula pela web desde 2012, quando foi publicada no blog da Polícia Militar de São Paulo e não há nenhuma reclamação sobre ela!

A publicação de Bolsonaro coloca a imagem ao lado da capa da revista Nova Escola (edição de fevereiro de 2015), dando a entender que os dois fatos ocorreram na mesma ocasião.

O blog Papo de PM selecionou diversas fotos bacaninhas de crianças fardadas (o blog é lotado de banners e popups, mas vale a visita pelas fotos), mostrando que não há problema nenhum em “fantasiar” a criança com a roupa de seus heróis.

Na verdade, a fotografia que gerou indignação entre os internautas e fez com que o coordenador estadual do Movimento Nacional de Direitos Humanos e um dos fundadores da Comissão da Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB, Ariel de Castro Alves, pedir para que o setor de Direitos Humanos do Ministério Público de São Paulo analise o caso foi essa aí, que mostra um bebê segurando um cassetete e algemas:

De acordo com Ariel, a exibição da imagem viola o artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que prevê pena de seis meses a dois anos para quem submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento.


“A criança é colocada em uma situação constrangedora, vexatória. Foi exposta com uma arma, ainda que não seja uma arma de fogo, mas armas usadas para reprimir, como o cassetete e a algema para prender”.

No mesmo dia, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que as fotos publicadas nas redes sociais são enviadas por internautas e que a farda policial simboliza “honra” e “civismo”.

No dia seguinte à polêmica causada pela foto, outros pais começaram a publicar fotos de seus filhos usando farda. Como foi o caso de uma família de Brasília, mostrada aqui!

A foto da capa da revista Nova Escola

 

A imagem do garoto vestido “de menina” na capa de uma revista saiu na edição de fevereiro de 2015da revista Nova Escola. Lançada no dia 11, a edição convidou os educadores para o debate sobre questões de gênero e sexualidade e, para isso, a foto do britânico Romeo Clarke, de 5 anos, vestido com uma fantasia de princesa foi a escolhida com o intuito de provocar os leitores! A escolha deu certo, pois a edição foi a mais comentada de toda a história da revista, que teve uma tiragem recorde.

Uma curiosidade: A reportagem traz também um link para download do “Escola sem Homofobia”, que foi um material didático que ficou conhecido como “kit gay” e teve que sua distribuição suspensa pelo governo federal em 2011.

Com essa edição, a revista Nova Escola ganhou o prêmio de melhor capa de revista do ano de 2015 – através de votação do júri popular (ou seja. foi o povo que escolheu) – pela ANER (Associação Nacional de Editores de Revistas).
Edição da Revista Nova Escola ganhou o prêmio de melhor capa de 2015 pelo júri popular! (foto: Divulgação/ANER/Lucíola Okamoto Mikio)
Conclusão

O texto compartilhado no Facebook mistura dados reais com inverdades para atrair mais likes e compartilhamentos! A foto que foi criticada pelos Direitos Humanos é de um bebê fardado ao lado de algemas e um cassetete e não essa do casal de crianças fardado. Já, a capa do menino com roupa de princesa foi eleita a melhor de 2015 pelo júri popular!

*Com a colaboração do amigo Rodrigo Portillo, através do nosso grupo no Facebook!
Postagem original feita no site E.Farsas.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua visita foi muito importante. Faça um comentário que terei prazaer em responde-lo!

Abração

Dag Vulpi

Seja Bem-Vindo

Sobre o Blog

Este é um blog de ideias e notícias. Mas também de literatura, música, humor, boas histórias, bons personagens, boa comida e alguma memória. Este e um canal democrático e apartidário. Não se fundamenta em viés políticos, sejam direcionados para a Esquerda, Centro ou Direita.

Os conteúdos dos textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores, e nem sempre traduzem com fidelidade a forma como o autor do blog interpreta aquele tema.

Dag Vulpi

Paulo Freire

Paulo Freire
Para analisar

BLOG MIN

BLOG MIN
Porque todos temos uma opinião, seja construtiva, destrutiva, cientifica, acéfala, perversa, parva, demolidora ou simplesmente uma opinião...

Mensagem do Autor

Ocorreu um erro neste gadget

Seguir No Facebook