terça-feira, 24 de maio de 2016

Licença de Jucá agrada aliados na Câmara; oposição critica

O pedido de licença do senador Romero Jucá (PMDB-RR) do Ministério do Planejamento, no final da tarde de hoje (23), em função das denúncias contra ele, agradou líderes aliados do governo do presidente interino Michel Temer. Antes da decisão de Jucá, os líderes diziam que estavam se sentindo desconfortáveis com a situação do governo de ter entre os seus ministros investigados pela Operação Lava Jato.

Enquanto os líderes falavam no Salão Verde da Câmara sobre as denúncias envolvendo o então ministro do Planejamento, que se encontrava no Senado junto com o presidente interino da República, chegou a notícia de que o próprio Jucá anunciava sua licença do ministério. Os líderes mudaram o discurso e passaram a elogiar a atitude de Romero Jucá e a rapidez na decisão do afastamento.

“Decisão acertadíssima. Decisão esperada por todos nós. Ele (Jucá) terá agora a oportunidade de se dirigir à Procuradoria-Geral da República (PGR), tomar conhecimento dos fatos e se defender”, disse o líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA). Segundo o líder, se Jucá provar que não tem nenhum tipo de culpa nesses episódios todos, ele “fica em situação muito melhor”.

Se posicionando contra Jucá ter assumido cargo no novo governo, o líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), elogiou a licença do ministro do cargo. “O pedido de licença, neste momento, do cargo, apesar do desgaste que já causou ao governo, é um ato meritório daqueles que querem contribuir para o bem do país, porque ele [Jucá] no governo, a crise está dentro do governo, saindo do governo, a crise está com ele e aí ele vai se defender daquilo que está sendo acusado”, disse.

Para Bueno, é insustentável para um ministro permanecer no cargo com acusações da Lava Jato, que está sendo aplaudida por milhões de brasileiros.  “Ninguém consegue, de forma alguma, ficar de pé num cargo de governo com denúncias da Lava Jato. Todos aqueles que tiverem investigações da operação devem ser afastados”, propôs o líder.

Oposição
O deputado Silvio Costa (PTdoB-PE), ex-vice-líder do governo da presidenta afastada Dilma Rousseff, ironizou o pedido de licença de Romero Jucá do ministério.  “Isso é balela, isso não existe, é uma coisa inusitada. O regimento não permite pedir licença. Ele não pode ser senador e ministro licenciado ao mesmo tempo, ou seja, isso é uma figura, uma engenharia regimental que ele arranjou. Ou ele é ministro ou é senador. Então ele não teve coragem de dizer 'estou pedindo demissão' e arranjou essa palavra 'estou licenciado'”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita e participação no blog!

Dag Vulpi

Explicando as Pedaladas Fiscais - Atualize a página para voltar para o inicio do texto

Sobre o Blog

Este é um blog de ideias e notícias. Mas também de literatura, música, humor, boas histórias, bons personagens, boa comida e alguma memória. Este e um canal democrático e apartidário. Não se fundamenta em viés políticos, sejam direcionados para a Esquerda, Centro ou Direita.

Os conteúdos dos textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores, e nem sempre traduzem com fidelidade a forma como o autor do blog interpreta aquele tema.

Dag Vulpi

Paulo Freire

Paulo Freire
Para analisar

BLOG MIN

BLOG MIN
Porque todos temos uma opinião, seja construtiva, destrutiva, cientifica, acéfala, perversa, parva, demolidora ou simplesmente uma opinião...

Mensagem do Autor

Ocorreu um erro neste gadget

Seguir No Facebook