sábado, 13 de agosto de 2016

Carta a Meneceu – a Filosofia como o caminho para o bem-estar da alma


Por Andressa Fontes*

          Epicuro inicia seu livro, já dizendo que ninguém é jovem ou velho demais para dedicar-se a filosofia, pois não existe idade para se alcançar a saúde de espirito. Interligando diretamente a filosofia com a felicidade. A filosofia é de grande importância para todas as pessoas, independentemente da faixa etária, para os de idade mais elevada se sentirem mais jovens através de lembranças de momentos já vividos, e para os de idades inferiores poderem envelhecer sem medo do futuro. Diz então, que as pessoas devem cuidar das coisas que trazem felicidade a elas, pois quando não a tem, ou a se perde, faz-se de tudo para alcança-la novamente. Epicuro traz à tona diversos assuntos, acredita que uma vez entendidos, são o caminho certo para uma vida feliz, como por exemplo, a crença, morte, desejos, prazeres, autossuficiência e prudência.

          Segundo Epicuro, Deuses existem de fato, já a imagem que as pessoas têm deles, essa já não existe. Atribuem falsos juízos, fazendo com que se torne ímpio não quem não acredita em tais Deuses e sim essas pessoas que saem dizendo o que não sabem. Daí a fé de que esses Deuses causam malefícios aos ruins e benefícios aos bons.

          A morte, no entanto, outro assunto abordado no livro, Epicuro vem dizendo que ela não é nada, tanto para os vivos quanto para os mortos, e de que tolo é quem teme a ela, justamente pois quando ela está presente não há vida, e vice-versa. Visto uma vez que todo mal e todo bem acontecem através de sensações, e a morte é deixar de senti-las. Sendo assim, o mais terrível de todos os males. A maioria das pessoas foge da morte, enquanto outras já acreditam que ela seja o descanso para todos os males desta vida. Já o sábio não leva a vida como um fardo e nem a morte como um mal.

          Os desejos existem os naturais, os inúteis, alguns necessários e outros fundamentais para a felicidade, bem-estar corporal e até para a própria vida. Desejos os quais baseiam-se todas as ações e escolhas, afim de afastar as dores e medos, trazendo bem-estar corporal, mental e espiritual.

          O prazer, sem ele há sofrimento, só se sente sua falta quando este não se faz presente. É por este motivo que o prazer é o início e fim de uma vida feliz. Apesar de ser um bem inato, não é por isso que se escolhe qualquer tipo de prazer, muitas vezes por trazerem consequências um tanto desagradáveis. Todo prazer traz um bem por sua própria natureza, portando nem todos devem deixar de ser atendidos, como por exemplo, a dor, toda dor é ruim, mas nem todas devem ser evitadas. Convém então, analisar todos os prós e contras dos prazeres e sofrimentos. Diz que o fim último é o prazer, mas não prazeres sem relevância e sim o prazer que é a ausência de sofrimentos físicos e espirituais.

          A autossuficiência, considerada por Epicuro um grande bem. Não para que as pessoas se contentem com pouco, mas sim para que possam se contentar caso não tenham muito. Diz ainda que tudo o que é natural é fácil de se conseguir, e o que é sem importância que é difícil. Acredita que habituar-se a um modo de vida simples proporciona aos homens meios de enfrentar corajosamente os desafios e adversidades da vida.

          Por fim, a prudência, o principio e o bem supremo, mais preciosa do que a própria filosofia, dela que se origina todas as demais virtudes. Ensina que sem ela não existe beleza, justiça e muito menos a felicidade. Pois as virtudes estão altamente ligadas a felicidade, e a felicidade é inseparável delas.


*Andressa Fontes tem 16 anos, cursa o segundo ano no colégio Godofredo Schneider.

Um comentário:

  1. Especial.
    ***
    SABER ENVELHECER SEGUIDO DE A AMIZADE
    Cícero
    Tradução de Paulo Neves

    Marco Tulio Cícero nasceu em Arpino, próximo de Roma, em 106 a.C. e morreu assassinado pelo centurião Herênio a mando de seu inimigo político Marco Antônio. Político influente, jurista, orador, filósofo, sua obra – vasta e diversificada – é uma das mais importantes da literatura latina e influentes na cultura ocidental. Escreveu 10 tratados filósofos, entre os quais Re Publica, De Natura e De Legibus, quase 1.000 cartas, dezenas de orações, tratados de retórica e as célebres Catilinárias.

    Neste límpido texto sobre a velhice, Cícero desenvolve a tese de que a "arte de envelhecer" é encontrar o prazer que todas as idades proporcionam, pois todas têm as suas virtudes. Em A Amizade, temos o tratado definitivo sobre a fraternidade e as relações sociais.
    ***
    http://www.lpm.com.br/site/default.asp?Template=../livros/layout_produto.asp&CategoriaID=526091&ID=849193

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e participação no blog!

Dag Vulpi

Explicando as Pedaladas Fiscais - Atualize a página para voltar para o inicio do texto

Sobre o Blog

Este é um blog de ideias e notícias. Mas também de literatura, música, humor, boas histórias, bons personagens, boa comida e alguma memória. Este e um canal democrático e apartidário. Não se fundamenta em viés políticos, sejam direcionados para a Esquerda, Centro ou Direita.

Os conteúdos dos textos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores, e nem sempre traduzem com fidelidade a forma como o autor do blog interpreta aquele tema.

Dag Vulpi

Paulo Freire

Paulo Freire
Para analisar

BLOG MIN

BLOG MIN
Porque todos temos uma opinião, seja construtiva, destrutiva, cientifica, acéfala, perversa, parva, demolidora ou simplesmente uma opinião...

Mensagem do Autor

Ocorreu um erro neste gadget

Seguir No Facebook